Error: Only up to 6 modules are supported in this layout. If you need more add your own layout.

Para suprir demanda da pandemia, médicos podem fazer plantão de 24h na UTI

Escrito por Fernanda Luvizotto. Postado em Assessoria de Imprensa

Médicos que trabalham nas unidades de terapia intensiva das unidades da Fundação Estatal de Atenção à Saúde (Feas) poderão optar pela escala de trabalho com plantão de 24 horas. 

A medida é excepcional e vale enquanto durar a pandemia. O objetivo é viabilizar o fechamento das escalas de trabalho das UTIs do Hospital Municipal do Idoso, do Hospital Vitória e do Hospital Victor Ferreira do Amaral.

“Essa iniciativa está sendo tomada após esgotarmos todos os bancos de aprovados dos nossos processos de seleção e pelo risco real de não conseguirmos fechar futuras escalas”, explica Tatiane Filipak, diretora de Atenção à Saúde da Feas. 

Antes da pandemia, a Feas gerenciava 22 leitos de UTI do Hospital do Idoso. Nos próximos dias deve chegar a 106 leitos ativos. A proposta para a implantação deste novo plantão foi feita em conversa com o Sindicato dos Médicos no Estado do Paraná (Simepar). 

 

Jornada

Os médicos contratados pela Feas que optarem por fazer o plantão de 24 horas trabalharão em uma escala especial, respeitando a interjornada de 48 horas pós-plantão e carga horária máxima de 42 horas por semana. 

“A Feas abrirá um banco para que nossos médicos interessados se inscrevam e possamos fechar as escalas”, conclui a diretora.