Hospital do Idoso        Maternidade Bairro Novo        Serviço de Atenção Domiciliar         Unidade de Pronto Atendimento         Saúde Mental

Share |

Workshop discute qualidade e segurança do paciente

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman e outras de arquivo pessoal

Com o objetivo de capacitar os líderes das equipes a fazer a gestão dos riscos na assistência à saúde, a Fundação Estatal de Atenção à Saúde de Curitiba (Feaes) realizou uma série de workshops sobre qualidade e segurança do paciente.

Foram cinco encontros, que detalharam os tipos de eventos adversos, princípios básicos e protocolos de segurança, sistema de notificações de riscos e estratégias para melhoria da qualidade.

A gerente da Qualidade, Aline Feitosa, destacou o engajamento dos participantes. “Já pudemos observar os líderes aplicando o que aprenderam e desenvolvendo com as equipes os planos de ações”, relata.

Desde o início de junho, o setor de Qualidade também detectou um aumento nas notificações de eventos adversos pelo Tasy (prontuário eletrônico). 

Para a segunda quinzena de agosto já está sendo planejado um workshop sobre ferramentas. “Foi uma solicitação que partiu dos participantes, que também pediram para estender o convite a outros membros da equipe”, concluiu Aline.

 

Inscrições para concurso de Boas Práticas são prorrogadas

Postado em Assessoria de Imprensa

 

As inscrições para a segunda edição do Concurso de Boas Práticas da Feaes foram prorrogadas. Os interessados podem enviar o formulário até o dia 05 de julho pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

“Recebemos muitos questionamentos sobre o que inscrever, em qual categoria, então resolvemos expandir o prazo para que todos pudessem participar”, explica a coordenadora do setor de Ensino e Pesquisa, Isabel Zanatta.

O concurso visa fomentar uma cultura organizacional voltada às boas práticas e a sustentabilidade, com o objetivo de promover e estimular o uso racional e a otimização de recursos públicos, o desenvolvimento sustentável, o aprimoramento das atividades operacionais e de gestão e a melhoria na prestação de serviços públicos, respeitadas as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS).

Funcionários de todas as unidades da Feaes podem enviar os projetos e concorrer ao prêmio de R$ 1 mil. Este ano, também serão premiados os autores dos melhores projetos por unidade da Feaes com um dia de folga.

Para acessar o regulamento e ficha de inscrição acesse o link http://www.feaes.curitiba.pr.gov.br/concurso-de-boas-praticas.html ou pelo telefone 3316-5968.

 

Vencedor

As lesões nas mamas causadas pela “pega” incorreta do bebê na hora da amamentação são um dos um dos principais motivos que levam as mães a abandonarem o aleitamento materno.  Pensando em ampliar o bem-estar das puérperas, principalmente daquelas que já apresentam algum tipo de fissura mamária, um projeto da Comissão de Aleitamento Materno da Maternidade Bairro Novo, no Sítio Cercado, desenvolveu um protetor de mamilos, em forma de “rosquinhas”.

O projeto venceu o primeiro concurso de Boas Práticas da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), que administra a Maternidade, e recebeu o prêmio de R$ 1 mil.

O protetor é descartável, feito com gaze em forma de anel, evitando o atrito com o sutiã, o que dificulta a cicatrização ou até contribui para o aumento da lesão. Deve ser colocado ao redor do bico do seio após a amamentação e descartado antes da próxima mamada

 

 

Elogiada, UPA Tatuquara cresce e atende 13% a mais que em 2018

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Luiz Costa / Secretaria Municipal de Comunicação Social

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tatuquara atingiu a marca de 272 mil atendimentos em dois anos de atividade, celebrados nesta segunda-feira (27/5). De janeiro a abril de 2019, a média é de 12.661 atendimentos, 13% a mais do que no mesmo período do ano passado.

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, cortaram o bolo na comemoração do aniversário da UPA. “É uma grande alegria voltar aqui e saber que o prédio está satisfazendo às necessidades da população. A UPA simboliza o ideal de uma Prefeitura que não dorme”, disse o prefeito.

A UPA Tatuquara estava pronta desde o final de 2016, na gestão anterior, mas faltava previsão orçamentária para a contratação de funcionários e a compra de equipamentos, o que foi solucionado em maio de 2017, possibilitando sua abertura. “Foi uma decisão acertada do prefeito de abrir a UPA, mesmo em meio às dificuldades do começo da gestão”, afirmou a secretária.

A inauguração da unidade permitiu aos moradores do Distrito Sanitário Tatuquara o acesso mais rápido ao atendimento em situações de urgência e emergência. Até então, eles precisavam recorrer às unidades do Pinheirinho ou do Sítio Cercado.

Segundo dados de 2016 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), a população do Tatuquara é estimada em mais de 112 mil pessoas. “Mais de 90% dos atendimentos são de moradores da região”, revela a gerente da UPA, Taiana Stengler dos Santos.

Em volume de atendimento, a UPA Tatuquara é a que mais cresce. Hoje, só fica atrás das UPAs Boa Vista, Cajuru e Boqueirão em número de atendimentos. É, também, muito elogiada. Até a semana passada, mais de 200 elogios tinham sido registrados pelo telefone 156.

Antes de ser transferido para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) do bairro, o paciente Sebastião Dias Galvão, 45 anos, elogiou a equipe da UPA Tatuquara: “São muito atenciosos”. O técnico em enfermagem José Carlos Gonçalves agradeceu. “É bom ouvir isso. Tratamos todos bem. É preciso sempre ter paciência”, disse.

Estrutura

Inaugurada em 21 de maio de 2017, a UPA Tatuquara conta com 167 funcionários contratados pela Fundação Estatal de Atenção Especializada em saúde (Feaes), órgão da administração indireta da Prefeitura de Curitiba e vinculado à Secretaria Municipal da Saúde. São 52 médicos, 19 enfermeiros e 69 técnicos de enfermagem, além da equipe multiprofissional e administrativa.

O prédio que abriga a UPA Tatuquara tem 2,5 mil m² de área para o público e 1 mil m² para o setor administrativo. O local também abriga uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conta com apoio de helicóptero, agilizando o socorro e transporte de pacientes, quando necessário.

A UPA Tatuquara tem duas salas de emergência e uma para sutura, 12 leitos para observação de adultos e cinco para observação pediátrica, dois quartos de isolamento (adulto e pediátrico), posto de enfermagem, sete consultórios, salas para eletrocardiografia, espaço acadêmico, duas farmácias, central de esterilização de materiais.

Presenças

Participaram da cerimônia o vice-prefeito Eduardo Pimentel; os vereadores Rogério Campos, Mauro Bobato, Oscalino do Povo e Beto Moraes; os diretores da Feaes Sezifredo Paz (geral), Deise Caputo (administrativo-financeira) e Tatiana Filipak (atenção à saúde); os diretores do Departamento de Urgência e Emergência Pedro Henrique de Almeida (geral) e Anna Paula Lacerda Penteado (administrativa); a supervisora do Distrito Sanitário Tatuquara, Luciana Kusman; a gerente da UPA Tatuquara, Taiana Stengler dos Santos; o coordenador médico da UPA Tatuquara, Alberto Filipak; os administradores regionais Jadir Silva de Lima (Tatuquara) e Fernando Werneck Bonfim (Bairro Novo); o presidente do Conselho Distrital de Saúde do Tatuquara, Ivo Pedroso; e padre Mário, da Paróquia de Santa Ana.

 

SCIH alerta para higiene das mãos

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman
O Serviço de Controle e Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Municipal do Idoso promoveu uma ação educativa para conscientizar os funcionários sobre a importância da higienização das mãos, uma das principais estratégias para a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS).

O evento marcou as celebrações do dia Nacional de Controle de Infecção Hospitalar, comemorado em 15 de maio, e o Dia Mundial da Higiene das Mãos, celebrado no último dia 5. Neste ano, o tema da campanha é “Cuidado Seguro para todos está em suas mãos”.

De forma lúdica, os funcionários foram convidados a lembrar dos cinco momentos da higienização. “Este ano também reforçamos a parte técnica da higienização e utilizamos a caixa com luz negra para que as pessoas pudessem ver a efetividade da higienização”, disse Fernanda Chueire, enfermeira da SCIH.
 

 

Evento orienta para a inclusão de pessoas com sofrimento mental

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman/Feaes
 

Como parte da luta antimanicomial, celebrada neste sábado (18/5), 13 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) realizaram na tarde desta sexta-feira (17) um encontro na Rua da Cidadania da Fazendinha para conscientizar a população contra a ideia de que a pessoa com sofrimento mental deve ser isolada da comunidade.

"Queremos combater o estigma de que a pessoa em sofrimento mental não pode andar sozinha ou frequentar espaços públicos", conta a coordenadora do Caps AD Bairro Novo, Karin Gabardo. Ela explica que o modelo “portas-abertas” de atendimento do serviço, em que o usuário adere e permanece voluntariamente, é um avanço ao modelo manicomial.

Foi o que contou A., 50 anos, paciente do Caps TM Portão, que passou por oito internamentos em hospitais psiquiátricos. "Lá você não tem autonomia nenhuma, diferentemente do Caps, que tem uma programação diária e você pode participar de oficinas e grupos", relata.

Para P., 53 anos, que ficou 29 dias internado em um hospital psiquiátrico, o Caps oferece um tratamento mais "respeitoso". "Quando saí do surto, não sabia onde estava, não podia sair dali", descreve.

O evento reuniu cerca de 300 participantes, entre pacientes e funcionários. Na programação foi realizado um momento de resgate sobre a história da luta antimanicomial no Brasil, apresentações musicais e gincanas.