Share |

Hospital do Idoso realiza programação especial do Dia da Mulher

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Fernanda Luvizotto e Anya Colman
Em homenagem ao dia Internacional da Mulher, o Hospital do Idoso Zilda Arns promoveu, nesta quinta-feira (8), uma programação voltada à valorização de suas funcionárias.
Durante a abertura do evento, a diretora executiva Keity Daniela Oliveira Arias parabenizou todas as profissionais da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), entidade que administra o Hospital, destacando que 75% do quadro funcional é formado por mulheres.
“Na nossa área da saúde, talvez dê o exemplo do pioneirismo que permita pensar ser possível atingir a igualdade entre homens e mulheres. Não só somos maioria, mas conquistamos cargos de gerência e administração”, pontuou a diretora. 
Para falar sobre os dilemas da modernidade, a enfermeira Carolina Bocchi Maia realizou palestra sobre A mulher de hoje, abordando a importância em desenvolver a maturidade emocional e espiritual e seus impactos na saúde física. 
“Para todos os propósitos práticos, escolhemos tudo o que fazemos; ações, pensamentos e indiretamente os sentimentos”, descreveu, a partir do conceito da Teoria da Escolha, a mestre em Enfermagem. 
“Quando escolhemos o perdão reduzimos nossa pressão arterial e a frequência cardíaca; mas se alimentamos um sentimento de vingança, nosso organismo libera cortisol, um hormônio em resposta ao estresse, gerador de muitas doenças”, alertou.
Carolina falou também sobre os impactos negativos da ansiedade e da importância de se definir prioridades, estabelecer limites e cultivar o essencial. 
Finalizando as atividades, a funcionária Juliana Moraes realizou uma apresentação musical em voz e violão, com repertório montado por temáticas femininas, como Pretty Woman e Hey Jude. 

Nova equipe de voluntariado do Hospital do Idoso participa de integração

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman

O Hospital do Idoso Zilda Arns, localizado no Pinheirinho, realizou na manhã desta segunda-feira (05), o evento de integração e capacitação da segunda turma de voluntariado. A programação contou a apresentação das rotinas, precauções e cuidados no ambiente hospitalar, funcionamento de setores como a unidade de internação e centro de terapia intensiva, e apresentação da política de humanização institucional.

O grupo formado por 44 novos voluntários foram recepcionados por coordenadores de diversos setores do hospital e pela diretora de Práticas Assistenciais, Tania Maas, que destacou a importância das pessoas doarem seu tempo para ajudar pacientes internados, alguns deles que nunca receberam visitas. “Trata-se de um encontro de necessidades que vai além da doença, o voluntário é para esses pacientes tudo o que eles precisam naquele momento”, observou.

Entre as funções desenvolvidas está a de voluntário acolhedor, visita solidária, capelania e acompanhante solidário de pacientes. Neste ano, pela primeira vez, foram disponibilizadas três vagas para costureiras solidárias que auxiliarão o setor de rouparia em pequenos reparos e na criação de materiais que auxiliem nos cuidados com o paciente como almofadas, travesseiros e coxins.

35 voluntários da primeira turma também participaram da integração. Segundo a coordenadora do programa de voluntariado, Valéria Azevedo, todos demonstraram muito interesse e comprometimento. “Houve muita interação durante as apresentações, empolgados e atentos às orientações”, comentou Valéria.

No ano passado, a aposentada Liliam Lumertz fez um curso de cuidadora de idosos, que incluiu uma visita técnica ao Hospital do Idoso. “Achei muito acolhedor o hospital e resolvi me candidatar ao programa de voluntariado”, relata. Apesar de ansiosa por nunca ter desempenhado o voluntariado, ela comentou que tem muito a aprender e também a passar de experiência.

A voluntária Célia Gabardo não escondia a empolgação pelo retorno das atividades. “Senti falta nas férias, é algo que nos torna mais completos”, conta. Para Célia a maior contribuição está em deixar as pessoas contarem suas histórias. “Ouvi muitos relatos, algumns tristes, de abandono e solidão. As pessoas precisam falar e precisam ser ouvidas”.


Voluntários
O projeto nasceu de demandas identificadas pelo Setor de Serviço Social do Hospital do Idoso para valorizar o relacionamento humano. “Acreditamos que o trabalho voluntário contribui com o processo de humanização hospitalar por ampliar o contato cordial, acolhedor aos pacientes e acompanhantes”, explica a coordenadora de Voluntariado, Valéria Azevedo. Eles atuam de segunda a sexta-feira, em média por quatro horas semanais.

Em julho de 2017, cerca de 40 voluntários iniciaram as atividades no hospital. “Ficamos felizes com o interesse de tantas pessoas, temos um grupo bastante disposto em contribuir”, destaca Valéria.

O Hospital do Idoso completou cinco anos em março e tem outras ações voluntárias, como os cultos ecumênicos promovidos por voluntários das igrejas luterana e católica. Também recebe a parceria do grupo Tutores do Riso, que reúne profissionais e estudantes da área da saúde, que alegra o dia a dia de quem luta contra doenças em visitas mensais. Além do Projeto Amigo Bicho, que desenvolve terapia/atividade assistida por animais (T/AAA) com o objetivo de beneficiar pessoas com o auxílio de cães. Os animais do Amigo Bicho são adestrados, vacinados e têm acompanhamento regular de veterinários.

Inscrições antecipadas tem desconto de até 40%

Postado em Assessoria de Imprensa

Profissionais e estudantes da área da saúde interessados em participar da terceira edição do Congresso Sul de Atenção Domiciliar, que fizerem suas inscrições até às 23h59 do dia 18 de fevereiro, pagarão valores com desconto de 40% do valor no dia do evento: R$ 150 inteira; R$ 75 estudante e funcionário da Feaes.