Programa de Voluntariado do Hospital do Idoso está com inscrições abertas

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Anya Colman

Estão abertas, até o 20 de dezembro, as inscrições para o Programa de Voluntariado do Hospital do Idoso Zilda Arns, no Pinheirinho. Os candidatos devem ter mais de 18 anos e estarem física e emocionalmente aptos a atuar em uma instituição de saúde.  

Neste ano, pela primeira vez, serão ofertadas quatro vagas para costureiras solidárias, que auxiliarão o setor de rouparia em pequenos reparos e na criação de materiais que auxiliem nos cuidados com o paciente como almofadas, travesseiros e coxins.  

Há ainda outras 50 vagas para as funções de voluntário acolhedor, visita solidária, capelania e acompanhante solidário de pacientes. A ficha de inscrição e a descrição das funções de cada atividade do voluntariado estão disponíveis no site da Fundação Estatal de Atenção Especializada de Saúde de Curitiba (Feaes).

Os candidatos passarão por entrevista com a assistente social, além de participarem de um treinamento para conhecer a instituição, sua história, normas, rotinas e procedimentos. Os novos voluntários serão acompanhados por um “padrinho” até que se sintam habilitados a atuarem sozinhos.

Rute Maria Machado gosta muito de ajudar o próximo e conversar. Ela integra a primeira turma de voluntários do hospital e atua como acompanhante solidário. “Os pacientes demonstram uma alegria imensa em conversar, em ter companhia”, explica. Rute comenta que criou um vínculo tão forte com uma das pacientes, que quando ela recebeu alta hospitalar lhe passou o contato telefônico para ir visitá-la.  “Fizemos uma amizade”, conta.

Nilcéia Fernando atua no acolhimento. Ela orienta pacientes quando vão ao hospital para fazer consultas e exames ou recepciona os familiares quando é caso de internação. “Os idosos ficam preocupados se estão no local certo, se vão conseguir ouvir quando forem chamados e nosso apoio os tranquiliza”.  

 

Voluntários

O projeto nasceu de demandas identificadas pelo Setor de Serviço Social do Hospital do Idoso para valorizar o relacionamento humano. “Acreditamos que o trabalho voluntário contribui com o processo de humanização hospitalar por ampliar o contato cordial, acolhedor aos pacientes e acompanhantes”, explica a coordenadora de Voluntariado, Valéria Azevedo. Eles atuam de segunda a sexta-feira, em média por quatro horas semanais.

Em julho deste ano, cerca de 40 voluntários iniciaram as atividades no hospital. “Ficamos felizes com o interesse de tantas pessoas, temos um grupo bastante disposto em contribuir”, destaca Valéria.

O Hospital do Idoso completou cinco anos em março e tem outras ações voluntárias, como os cultos ecumênicos promovidos por voluntários das igrejas luterana e católica. Também recebe a parceria do Tutores do Riso, que reúne profissionais e estudantes da área da saúde, que alegra o dia a dia de quem luta contra doenças em visitas mensais. Além do Projeto Amigo Bicho, que desenvolve terapia/atividade assistida por animais (T/AAA) com o objetivo de beneficiar pessoas com o auxílio de cães. Os animais do Amigo Bicho são adestrados, vacinados e têm acompanhamento regular de veterinários.

 

Programa de Voluntariado do Hospital do Idoso

Inscrições de 11 a 20 de dezembro

Site:  http://www.feaes.curitiba.pr.gov.br/programa-voluntariado.html

Contagem regressiva para o 10.000º nascimento

Postado em Assessoria de Imprensa

Um clima de expectativa tomou conta da Maternidade Bairro Novo, localizada no bairro Sítio Cercado. Toda a equipe de funcionários está mobilizada para conhecer o bebê de número 10 mil nascido na instituição (inaugurada em 1996). O tão aguardado recém-nascido  receberá um enxoval doado por empresas e pessoas da comunidade.

Até o fim da tarde desta quarta-feira (7), faltavam apenas oito nascimentos. “É uma honra fazer parte deste capítulo tão importante da história da maternidade, todos têm se dedicado para oferecer um atendimento diferenciado em que a mulher é a protagonista na hora de ter o seu bebê, com respeito e segurança”, destaca Edinalva Carvalho, diretora executiva.

Referência no atendimento humanizado, a Maternidade Bairro Novo foi a primeira instituição 100% SUS de Curitiba a contratar enfermeiros especialistas em obstetrícia, em janeiro de 2014. Tem um índice de 99,5% de aprovação no atendimento, em pesquisa realizada com 100% das pacientes internadas.

O hospital conta com 142 funcionários, sendo 21 ginecologistas/obstetras, nove pediatras e cinco enfermeiros obstetras. Neste ano foram realizados 18729 atendimentos ambulatoriais e 2104 partos (74% normais).

Entre as práticas de humanização adotadas, estão a garantia da presença do acompanhante, plano de parto, massagens, banhos terapêuticos, exercícios respiratórios e na bola, escalda pés, ecografia ecológica e caminhadas

A implantação de medidas pós-parto como o contato pele a pele (em que o bebê é envolvido ao corpo da mãe assim que nascimento), o primeiro banho no balde (que reproduz espacialmente o ambiente uterino), e redução da episiotomia (corte na vagina no momento do parto) de 90% para 15% dos casos, tornaram o hospital referência no atendimento humanizado e contribuíram para o baixo número de cesarianas.

 

História

Inaugurado em 1996, o Centro Comunitário Bairro Novo,  local que hoje abriga a maternidade, foi considerado o primeiro hospital próprio do município e concebido para atender pacientes em cirurgias eletivas de baixa complexidade. Em março de 2013, a Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) assumiu a gestão da maternidade com objetivo de humanizar o atendimento.

Curso de Envelhecimento e Saúde do Idoso organiza visita à Casa do Vovô

Postado em Assessoria de Imprensa


Fotos Anya Colman

Profissionais de saúde que participam do curso de Aperfeiçoamento em Envelhecimento e Saúde do Idoso organizaram, nesta quarta-feira (06), uma visita à Casa do Vovô, no bairro Pinheirinho.

Além do momento de conversa, os alunos organizaram um café da tarde para os 20 idosos que moram no local, ao som ao vivo de moda sertaneja.  Também foram arrecadados produtos de higiene pessoal, limpeza, roupas, sapatos, cobertores, toalhas, jogos de tabuleiro, fraldas geriátricas e alimentos.

A vivência foi pensada como atividade para a disciplina de Participação social e promoção da saúde no envelhecimento. “A melhor forma de atingir nosso objetivo, que é mostrar o envelhecimento além da doença, foi experimentar na prática as ações de promoção e qualidade de vida”, explica Isabel Zanata, coordenadora de Ensino e Pesquisa.

Esta “outra realidade” emocionou a fisioterapeuta Ana Cristina Lamezon. Ela que trabalha no Centro de Terapia Intensiva do Hospital do Idoso se diz “acostumada” com o ambiente hospitalar. “É fantástico ver os idosos bem, independentes, mesmo que institucionalizados, pois quando atendemos nossos pacientes queremos voltar a vê-los assim”, descreve Ana.

A residente em fonoaudiologia do Programa de Saúde do Idoso, Paloma Alves Miquilussi, destaca que nenhuma aula teórica poderia reproduzir a experiência da visita. “Ações como essa conciliam a teoria à prática e nos ajudam a ver a real necessidade dos idosos no dia a dia”, comenta.

A visita também traz benefícios aos idosos institucionalizados, relata a técnica de enfermagem Natália Cavalheiro Jacomasso, funcionária da Casa do Vovô. “Além de quebrar a rotina, propicia interação social, uma vez que a maior parte dos idosos não recebe visita de familiares”.

Novas histórias e troca de experiências foi o que mais chamou a atenção do aposentado RS, 62 anos. “Acho muito, é bom conversar coisas novas”, disse.  Sempre próximo à dupla de voluntários que tocavam e cantavam músicas sertanejas, se emocionar durante a apresentação.

O curso promovido pelo setor de Ensino e Pesquisa da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) é voltado para profissionais do Hospital do Idoso Zilda Arns, Serviço de Atenção Domiciliar e alunos do primeiro ano do Programa de Residência Multiprofissional.

Com duração de um ano e carga horária de 180 horas, tem como objetivo desenvolver um olhar específico e integrado de atendimento a esta faixa etária, capacitando os profissionais da saúde que atuam junto à população idosa com foco na manutenção e a recuperação da capacidade funcional, no controle dos fatores que interferem no estado de saúde dessa população.

 

Instituição

A Casa do Vovô do Pinheirinho é uma Unidade de Proteção Social Especial de Alta Complexidade e de Acolhimento Institucional, administrada pela Fundação de Ação Social (FAS), que atende 20 idosos, homens, em situação de rua.

Mães e gestantes trocam experiências em encontro na Maternidade Bairro Novo

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman

Há nove meses a dona de casa Jaqueline Andrade teve a experiência “mais especial de sua vida”: o nascimento da filha Isis. Hoje ela voltou à Maternidade Bairro Novo para participar do 3º Encontro de Mães, um evento que reúne gestantes e mulheres que tiveram filhos na instituição para participar de rodas de conversa, auriculoterapia, escalda pés e ecografia natural.
Com a filha no colo, Jaqueline se dirigiu à enfermeira Larissa Peripoli, na época residente em enfermagem obstétrica, e emocionada comentou para a filha que “essa foi a primeira pessoa que te pegou no colo”.
“Foi um momento muito especial, o atendimento fez toda a diferença, me senti cuidada, sempre que posso comento”, completou Jaqueline. A designer de eventos, Claudia Ribeiro, também não escondia a emoção. “Quase chorei vendo o vídeo institucional, trouxe lembranças do parto e de todo o apoio que recebi”, descreveu.
Claudia sempre quis ter sua filha por parto normal. “Passaria por tudo de novo, pois aqui na maternidade tive todo o suporte necessário”, lembrou a designer. “Enquanto eu estava no chuveiro para aliviar a dor, a equipe já ia me orientando sobre outras práticas que eu poderia fazer”.
Compartilhar as experiências é o principal objetivo do evento que está em sua terceira edição. “Quando as mães contam para as gestantes como foi seu parto, elas se sentem mais confiante e isso traz uma tranquilidade maior para enfrentarem este momento”, explica a pediatra Wilma Lilia de Castro Souza Silvia, gerente médica.
Os benefícios também se estendem aos profissionais. “É muito gratificante quando elas retornam, agradecidas, e nos mostram os filhos crescidos e sabemos que é por intermédio do nosso trabalho”, ressalta Wilma.

Ações
Em março de 2013, a Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) assumiu a gestão da maternidade com objetivo de humanizar o atendimento. Entre as práticas de humanização adotadas, estão a garantia da presença do acompanhante, plano de parto, massagens, banhos terapêuticos, exercícios respiratórios e na bola, escalda pés, ecografia ecológica e caminhadas
A implantação de medidas pós-parto como o contato pele a pele (em que o bebê é envolvido ao corpo da mãe assim que nascimento), o primeiro banho no balde (que reproduz espacialmente o ambiente uterino), e redução da episiotomia (corte na vagina no momento do parto) de 90% para 15% dos casos, tornaram o hospital referência no atendimento humanizado e contribuíram para o baixo número de cesarianas (27% dos partos).
 

Saúde abre 47 vagas em residência médica

Postado em Assessoria de Imprensa

Estão abertas até o dia 28 de dezembro as inscrições para o processo seletivo do Programa de Residência Médica da Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes), em parceria com a Secretaria Municipal da Saúde.
São 35 vagas para Medicina da Família e Comunidade, seis para Clínica Médica, quatro para Psiquiatria, duas para Geriatria. As inscrições estarão disponíveis no site da Feaes e tem custo de R$ 350. Cada candidato só pode se inscrever uma especialidade.
“A residência é o padrão ouro das especializações, pois é a oportunidade do médico se capacitar em serviço”, destaca a coordenadora da Comissão de Residência Médica (Coreme), Joseane Mouzinho Oliveira.
O programa é credenciado pelo Ministério da Educação e financiado pelo Ministério da Saúde. Os aprovados receberão uma bolsa no valor de R$ 3.330,43
Os residentes atuarão em diversos serviços que compõe a Rede Municipal de Saúde como as Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Hospital do Idoso Zilda Arns, Maternidade Bairro Novo, Centros de Atenção Psicossiocial (Caps) e Programa Melhor em Casa.

Processo Seletivo - Residência Médica
Data: 27/11 a 28/12
Valor: R$ 350
Inscrições: www.feaes.curitiba.pr.gov.br
Informações: (41) 3316-5968 ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.