Share |

Elogiada, UPA Tatuquara cresce e atende 13% a mais que em 2018

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto: Luiz Costa / Secretaria Municipal de Comunicação Social

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Tatuquara atingiu a marca de 272 mil atendimentos em dois anos de atividade, celebrados nesta segunda-feira (27/5). De janeiro a abril de 2019, a média é de 12.661 atendimentos, 13% a mais do que no mesmo período do ano passado.

O prefeito Rafael Greca e a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, cortaram o bolo na comemoração do aniversário da UPA. “É uma grande alegria voltar aqui e saber que o prédio está satisfazendo às necessidades da população. A UPA simboliza o ideal de uma Prefeitura que não dorme”, disse o prefeito.

A UPA Tatuquara estava pronta desde o final de 2016, na gestão anterior, mas faltava previsão orçamentária para a contratação de funcionários e a compra de equipamentos, o que foi solucionado em maio de 2017, possibilitando sua abertura. “Foi uma decisão acertada do prefeito de abrir a UPA, mesmo em meio às dificuldades do começo da gestão”, afirmou a secretária.

A inauguração da unidade permitiu aos moradores do Distrito Sanitário Tatuquara o acesso mais rápido ao atendimento em situações de urgência e emergência. Até então, eles precisavam recorrer às unidades do Pinheirinho ou do Sítio Cercado.

Segundo dados de 2016 do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc), a população do Tatuquara é estimada em mais de 112 mil pessoas. “Mais de 90% dos atendimentos são de moradores da região”, revela a gerente da UPA, Taiana Stengler dos Santos.

Em volume de atendimento, a UPA Tatuquara é a que mais cresce. Hoje, só fica atrás das UPAs Boa Vista, Cajuru e Boqueirão em número de atendimentos. É, também, muito elogiada. Até a semana passada, mais de 200 elogios tinham sido registrados pelo telefone 156.

Antes de ser transferido para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) do bairro, o paciente Sebastião Dias Galvão, 45 anos, elogiou a equipe da UPA Tatuquara: “São muito atenciosos”. O técnico em enfermagem José Carlos Gonçalves agradeceu. “É bom ouvir isso. Tratamos todos bem. É preciso sempre ter paciência”, disse.

Estrutura

Inaugurada em 21 de maio de 2017, a UPA Tatuquara conta com 167 funcionários contratados pela Fundação Estatal de Atenção Especializada em saúde (Feaes), órgão da administração indireta da Prefeitura de Curitiba e vinculado à Secretaria Municipal da Saúde. São 52 médicos, 19 enfermeiros e 69 técnicos de enfermagem, além da equipe multiprofissional e administrativa.

O prédio que abriga a UPA Tatuquara tem 2,5 mil m² de área para o público e 1 mil m² para o setor administrativo. O local também abriga uma base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e conta com apoio de helicóptero, agilizando o socorro e transporte de pacientes, quando necessário.

A UPA Tatuquara tem duas salas de emergência e uma para sutura, 12 leitos para observação de adultos e cinco para observação pediátrica, dois quartos de isolamento (adulto e pediátrico), posto de enfermagem, sete consultórios, salas para eletrocardiografia, espaço acadêmico, duas farmácias, central de esterilização de materiais.

Presenças

Participaram da cerimônia o vice-prefeito Eduardo Pimentel; os vereadores Rogério Campos, Mauro Bobato, Oscalino do Povo e Beto Moraes; os diretores da Feaes Sezifredo Paz (geral), Deise Caputo (administrativo-financeira) e Tatiana Filipak (atenção à saúde); os diretores do Departamento de Urgência e Emergência Pedro Henrique de Almeida (geral) e Anna Paula Lacerda Penteado (administrativa); a supervisora do Distrito Sanitário Tatuquara, Luciana Kusman; a gerente da UPA Tatuquara, Taiana Stengler dos Santos; o coordenador médico da UPA Tatuquara, Alberto Filipak; os administradores regionais Jadir Silva de Lima (Tatuquara) e Fernando Werneck Bonfim (Bairro Novo); o presidente do Conselho Distrital de Saúde do Tatuquara, Ivo Pedroso; e padre Mário, da Paróquia de Santa Ana.

 

SCIH alerta para higiene das mãos

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman
O Serviço de Controle e Infecção Hospitalar (SCIH) do Hospital Municipal do Idoso promoveu uma ação educativa para conscientizar os funcionários sobre a importância da higienização das mãos, uma das principais estratégias para a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS).

O evento marcou as celebrações do dia Nacional de Controle de Infecção Hospitalar, comemorado em 15 de maio, e o Dia Mundial da Higiene das Mãos, celebrado no último dia 5. Neste ano, o tema da campanha é “Cuidado Seguro para todos está em suas mãos”.

De forma lúdica, os funcionários foram convidados a lembrar dos cinco momentos da higienização. “Este ano também reforçamos a parte técnica da higienização e utilizamos a caixa com luz negra para que as pessoas pudessem ver a efetividade da higienização”, disse Fernanda Chueire, enfermeira da SCIH.
 

 

Evento orienta para a inclusão de pessoas com sofrimento mental

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman/Feaes
 

Como parte da luta antimanicomial, celebrada neste sábado (18/5), 13 Centros de Atenção Psicossocial (Caps) realizaram na tarde desta sexta-feira (17) um encontro na Rua da Cidadania da Fazendinha para conscientizar a população contra a ideia de que a pessoa com sofrimento mental deve ser isolada da comunidade.

"Queremos combater o estigma de que a pessoa em sofrimento mental não pode andar sozinha ou frequentar espaços públicos", conta a coordenadora do Caps AD Bairro Novo, Karin Gabardo. Ela explica que o modelo “portas-abertas” de atendimento do serviço, em que o usuário adere e permanece voluntariamente, é um avanço ao modelo manicomial.

Foi o que contou A., 50 anos, paciente do Caps TM Portão, que passou por oito internamentos em hospitais psiquiátricos. "Lá você não tem autonomia nenhuma, diferentemente do Caps, que tem uma programação diária e você pode participar de oficinas e grupos", relata.

Para P., 53 anos, que ficou 29 dias internado em um hospital psiquiátrico, o Caps oferece um tratamento mais "respeitoso". "Quando saí do surto, não sabia onde estava, não podia sair dali", descreve.

O evento reuniu cerca de 300 participantes, entre pacientes e funcionários. Na programação foi realizado um momento de resgate sobre a história da luta antimanicomial no Brasil, apresentações musicais e gincanas.
 

 

Hospital empossa primeira Comissão de Ética de Enfermagem

Postado em Assessoria de Imprensa

Foto Dary Jr.

Na manhã desta terça-feira (14), o Hospital Municipal do Idoso, no Pinheirinho, deu posse à primeira Comissão de Ética de Enfermagem (CEE). Estas comissões são órgãos representativos dos Conselhos Regionais de Enfermagem nas instituições com funções educativa, consultiva e de orientação ao exercício ético e profissional.

A CEE é formada pelas enfermeiras Micheli Ioris, Sulamita de Paula Santos, Claudia Pacheco de Melo, Juliane Nascimento Ribas Miranda, Lilian Rejane da Silva Martins, Adrieli Aparecida Simões de Lima, e Vivian Maria Busatto; e pelas técnicas de enfermagem Kely Dayane de Oliveira da Silva, Marcia Beatriz de Almeida, Priscila Fernanda de Almeida e Silmara Teresinha Parapinski.

Durante o evento a enfermeira e representante do Conselho Regional de Enfermagem (Coren), Mariana Richter Reis, falou sobre os direitos e deveres dos profissionais. “A CEE é um órgão que ajuda a implantar o código de ética profissional, a cumprir os preceitos éticos da profissão e dá apoio e suporte aos profissionais”, relata Mariana.

A enfermeira Rosane Kraus, coordenadora do Centro de Terapia Intensiva, disse que a criação desta comissão é um marco para o hospital. “Como trabalhamos na ponta, na assistência diretamente com os pacientes, a ética é primordial nas nossas funções e no nosso dia a dia, em razão disso a necessidade dessa comissão”, destaca.

 

Maior e com mais atividades, Semana do Trabalhador bate recorde de participações

Postado em Assessoria de Imprensa

Fotos: Anya Colman

A segunda edição da Semana do Trabalhador, entre 6 e 10 de maio, realizou mais de 1400 atendimentos. Com dois dias a mais de evento em relação ao ano anterior, os funcionários puderam participar de atividades voltadas à saúde e bem-estar nos períodos da manhã, tarde e noite.

“A programação foi feita pensando nos funcionários, de modo a permitir a participação de um maior número de colaboradores, no máximo de atividades possíveis”, explica Eva Mereci Kendrick , gerente de Hospitalidade do Hospital Municipal do Idoso.

Baseada na experiência da primeira edição, a Comissão Organizadora buscou diversificar as atividades nos turnos da manhã, tarde e noite. O assistente administrativo Sidney Lachowski Correa aprovou as mudanças. “Este ano tinha mais opções e era mais fácil conseguir vaga para participar das atividades também”, destaca.

Participando pela primeira vez do evento, a técnica contábil Neyva Santos aproveitou para fazer a auriculoterapia: “Fazia algum tempo que queria fazer, mas na correria do dia-a-dia ainda não tinha feito. Gostaria de fazer toda semana”.

Além da auriculoterapia, foram realizados testes de glicemia e aferição da pressão arterial, sessões de reiki, yoga, quick massage, cromoterapia, massagem facial, maquiagem, sessões de autocuidado com spa das mãos e cuidados com o cabelo, caricaturista, entre outros.

Na parte educativa da programação foram realizadas palestras sobre depressão, com exposição de fotos no hall de entrada do hospital, e a palestra sobre ambiente corporativo.

A Semana do Trabalhador contou com a parceria do Sesc PR, Universidade Tuiti, Faculdades Ibrate, Óticas São José, Grupo Amma Curitiba e do Voluntariado do Hospital do Idoso.

Feira de Talentos

Sucesso na primeira edição da Semana do Trabalhador, este ano o espaço para funcionários exporem seus produtos artesanais e de culinária foi ampliado. “Foi muito legal ver o trabalho dos colegas, tinham bonecas lindas, comidas maravilhosas, gostei muito”, comentou Juliana Gouveia, assistente administrativo da Saúde Mental.

Silvia Ribeiro, que trabalha no setor de Compras da Feaes, participou pela primeira vez da feira e vendeu todo o estoque produzido em apenas uma hora. Ela produz receitas saudáveis, com foco na alimentação vegetariana e sem glúten. “Foi uma experiência muito bacana. Tanto os visitantes quanto os funcionários estavam bastantes abertos e interessados nesta culinária”, destacou Silvia, que pretende participar das próximas edições da feira.