Do leito hospitalar, pacientes produzem acessórios divertidos para evento

Postado em Assessoria de Imprensa

congresso placas osasco 180914
Representantes do Melhor em Casa de Osasco (SP)
Apesar de não estarem presentes, seis pacientes do Hospital do Idoso Zilda Arns estão colaborando com um dos momentos que promete ser muito divertido durante o II Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar: as fotos com acessórios.

O evento é realizado pela Fundação Estatal de Atenção Especializada em Saúde de Curitiba (Feaes) e discutirá o tema “A integralidade do cuidado na atenção domiciliar”.

Mesmo internadas para tratamento, essas pessoas estão em condições clínicas para atividades de terapia ocupacional e por isso estão ajudando a confeccionar placas com mensagens engraçadas ou em diversos formatos (chapéu, gravata e bigode) para registrar a participação dos congressistas no evento.

A organização planejou um momento descontraído no evento e a equipe assistencial percebeu que os pacientes poderiam colaborar com a ideia. “Unimos o útil ao agradável. A atividade auxilia na quebra da rotina hospitalar, diminuindo a ansiedade do período de internação e também trazendo ganhos de coordenação motora e cognitiva”, diz a terapeuta ocupacional Andressa Chodur.

A servente Maria Inês Mendes, 54, internada há 20 dias, atuou na produção dos acessórios. Ela ficou surpresa ao saber que os chapéus que decorou serão usados em um evento para mais de 400 profissionais e estudantes da área de saúde. “Achei muito legal, caprichei bastante”.
Andressa aponta outro benefício: “para esta paciente, o movimento do trabalho manual atua na diminuição do edema, ou seja, do inchaço provocado pelo acesso (dispositivo que leva a medicação para o sangue)”.

Melhor em Casa

Em Curitiba, a atenção domiciliar em saúde é oferecida há 2 anos por meio do Melhor em Casa, programa do governo federal implantando em 19 cidades do Sul do Brasil.

O objetivo é atender em domicílio pessoas com necessidade de reabilitação, dificuldade ou impossibilidade física de locomoção até uma Unidade de Saúde e que necessitem de maior frequência de cuidado, recursos de saúde e acompanhamento contínuo, além de pacientes crônicos sem agravamento ou em pós-cirurgia, com garantia de continuidade de cuidados e de forma integrada aos serviços de saúde.

Pacientes preparam adereços para Congresso

Na capital paranaense, o programa Melhor em Casa é gerenciado pela Feaes e conta com dez equipes multiprofissionais formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, fisioterapeutas, nutricionistas, farmacêuticos, administrativos e fonoaudióloga. Elas são responsáveis pelo atendimento de cerca de 500 pacientes em toda cidade. O encaminhamento é feito por Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS).

Congresso

O II Congresso Sul Brasileiro de Atenção Domiciliar, que também inclui o III Encontro de Atenção Domiciliar da Região Sul do Brasil, começa hoje (18) e prossegue até sábado (20). A programação contará com mesas redondas durante a manhã e a conferência de abertura será às 13h30. Durante essa quinta-feira ainda é possível fazer a inscrição. O investimento é de R$ 180 (e R$ 90 para estudantes) e o pagamento apenas em dinheiro.